• Gabriela Rodrigues

Por que tentar?

O hábito e a rotina são confortáveis e ajudam a otimizar nosso tempo, mas podem nos impedir de vivenciar novas experiências.



A vida sempre me apresentou desafios e todos, à primeira vista, pareciam grandes demais para as minhas capacidades. Falar em público, gravar um vídeo ou simplesmente expor meus sentimentos pareciam ir além das minhas habilidades, pensava eu.

O instinto imediato, diante de algo que tira a segurança construída com os muros das certezas, é se recusar a tentar algo novo. Sempre me questionava e suponho que vocês também se questionam: "Por que tentar?"

Percebi que a graça da vida está justamente nestas tentativas. O frio na barriga do inusitado, a excitação dos minutos que precedem a abertura das cortinas. E devido a tal insegurança estava perdendo muita coisa. Algumas oportunidades só aparecem uma vez em nossas vidas, é agarrá-las ou viver com a incerteza de como teria sido. Decidi agarrar.

Criei a seguinte regra, quando uma oportunidade aparece junto com os questionamentos do "por que tentar", eu analiso: fazer isso machuca outras pessoas ou me machuca física ou psicologicamente? Não?! Okay. Fazer isso vai contra minha ética e moral? Não?! Então okay. O motivo que me faz querer recusar é exclusivamente a insegurança? Se afirmativo, concluo que vou fazer. Simples assim.

Conhece aquela frase 'vai com medo mesmo, mas vai"? É isso que eu faço.

Tem um filme do qual gosto muito chamado 'O espaço entre nós', de 2017, onde uma das personagens, durante seu discurso à imprensa antes de viajar para o espaço desconhecido, diz 'o medo vira coragem após nossas orações'. É assim mesmo. Quando entendemos nossa força, ou a buscamos em nosso íntimo, orando, rezando, nos mantendo em silêncio ou meditando (como preferirem chamar), entendemos a complexidade da nossa essência e tudo que podemos fazer.

Pessoas corajosas são aquelas que fazem apesar do medo. Somos seres humanos, natural e fisiologicamente inseguros, sempre nos precavendo de ações que possam nos pôr em risco. Da próxima vez que vir alguém que admira fazendo algo que você sonha em fazer, lembre-se que em dado momento aquela pessoa também sente ou sentiu medo, mas seguiu em frente. Por isso, não permita que nada e nem ninguém diga que você não pode. Você pode e deve. Você é capaz! Você nasceu pronto para persistir, então... Continue acreditando.

Viva novas experiências, arrisque-se, evolua!

4 comentários

Posts recentes

Ver tudo