• Gabriela Rodrigues

A brevidade do tempo!

Enquanto vivemos no piloto automático, quanto tempo ainda temos para fazer poesia com a vida?



O mais precioso é o tempo que temos e o destino que damos a ele.


Houve o tempo de errar e consertar as coisas, de trabalhar dobrado para guardar dinheiro e comprar a casa dos sonhos. O tempo de deixar para o próximo feriado a visita aos seus pais e desmarcar o encontro com os amigos de infância daquela cidade pequena, só para ir ao escritório no sábado e ganhar um pouco mais. Ainda tenho tempo, reforçou mais uma vez para si mesmo.


“Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.” (José Saramago)

O mais precioso sempre foi o tempo.


Tempo de contrariar a sociedade e buscar seus sonhos e aprender com os seus erros do passado. Mudar de caminho e andar sozinho para se conhecer e durante a caminhada encontrar pessoas que preenchem o que estava em falta em você.


Tempo de entender que horas extras não pagam os minutos perdidos ao lado de quem se ama, além de descobrir que a fama gera euforia e não alegria sincera.


O tempo é o que importa. E o engraçado nisso tudo, é que fazemos vários planos para o futuro sem sequer saber quanto tempo temos. O presente deixamos de lado, amanhã eu faço, é o que dizemos.


Mas se o amanhã que tanto esperamos não chegar, se no lugar dele o passado vier visitar e nos lembrar dos encontros adiados, dos sorrisos perdidos e dos abraços não dados?


O sol nasceu hoje, e a vida não espera a hora perfeita. Faça ainda hoje! Mesmo que do seu jeito, depois o resto se ajeita. Diga que se importa hoje, e apareça para tomar o café que tanto te espera.


Se permita ser engraçado, gaguejar algumas palavras e pronunciar errado, mas transmitir para o mundo o que sente, consciente de que sua chance é agora. Chance de ser você, não queira pagar para ver se o amanhã vai surgir na aurora.


Crie lembranças, para que quando o tempo acabar você tenha momentos guardados no peito e não a dor do que poderia ter feito para revisitar.


Sentir a saudade do que nunca aconteceu é mais doloroso do que reviver memórias bem vividas.


Esquecer um sonho, para viver plenamente o outro faz parte da vida. A gente não pode ter tudo. Então aproveita enquanto ainda dá tempo de melhorar o mundo.


2 comentários

Posts recentes

Ver tudo